+ Isa Land: Junho 2006

Isa Land

"Deus nos concede, a cada dia, uma página de vida nova no livro do tempo. Aquilo que colocarmos nela, corre por nossa conta." (Chico Xavier)

A minha fotografia
Nome:
Localização: lisboa, Portugal

Uma mulher com muitas virtudes e alguns defeitos. Bem disposta por natureza... mas se me irritam muito... saiam debaixo. Vou aonde o coração me levar... Sou sportinguista... Enfim boa pessoa!!!

sexta-feira, junho 30, 2006

Não importa os outros

Desabafo...

E lá deixei eu o descanso da terra da minha mãe. Os dias de folga fizeram-me maravilhas. Sinto-me cansada. Saturada mesmo. Farta dos mesmos locais e das mesmas pessoas. Todo o mundo, mais tarde ou mais cedo, sente o mesmo, julgo eu. Ao fim de um ano de trabalho, necessitamos mesmo de arejar... Podem chamar-me egoista, mas pouco me importa quero mesmo é alegrar (ou tentar) os dias que passo com a minha mãe e com a minha cadela! É para elas que vivo! O resto do mundo? Que se dane... Ontem antes do meu regresso a Lisboa, tive a alegria de ouvir a minha mãe dizer: Afinal é contigo que me vejo... Tão pouquinhas palavras mas que entraram disparadas no meu coração! E ao mesmo tempo, é com tristeza, muita tristeza que ouço isto. Mas não nos ralemos, mãe. A vida é muito curta para isso. Bastamo-nos uma á outra! Um beijo para ti Mãe.
Bela

segunda-feira, junho 26, 2006

Ninguém

"Ninguém e tão forte que nunca tenha chorado;
Ninguém e tão fraco que nunca tenha vencido;
Ninguém e tão suficiente que nunca
tenha sido ajudado;
Ninguém e tão corajoso que nunca teve medo;
Ninguém e tão sábio que nunca tenha errado;
Ninguém e tão pouco que nunca tenha sido elogiado;
Ninguém e tão alguém que nunca
precisou de outro alguém."

Doa-se um Coração


Doa-se um coração.
Nele, você sente a vida pulsar,
O espaço é amplo,
Macio e quentinho.
Possui vários compartimentos
E abriga todos os sentimentos...
É um coração livre,desprovido de trancas,
Com as portas sempre abertas
Para não sufocar...
Para ocupar esse espaço
E mantê-lo pulsando,
É preciso
Deixá-lo livre,
Saber Amar, Compreender, Desejar,
Observar,Tocar
E compartilhar
As coisas simples da vida...
Essa doação é feita por tempo ilimitado.
Mas só será seu
Se souber mantê-lo, conservá-lo e amá-lo...

Laur@´s Poesias


Tarde Demais

Eu vivo de um amor impossível
De um abraço impossível
De um beijo impossível.
Eu vivo de te tocar nos meus sonhos
E no mais profundo de mim
Sentir seu calor,
Sentir seu corpo contra o meu
Trazendo essa emoção
Que palavras não sabem dizer.
Eu vivo dessas viagens irreais
Onde só estamos nós dois,
De mãos dadas,
Com toda a beleza desse sentimento
Que me faz bem e mal ao mesmo tempo.
Eu vivo desse amor,
De você,
De impossibilidades
De ver estrelas ao seu lado.
Tudo isso
Porque você chegou na minha vida
Tarde demais

desconheço o autor

Vou Reaver-me

Perco-me em mim
Perco-me no espaço
Perco-me nas palavras
Perco-me no que não digo
Perco-me no que não faço
Perco-me no não realizado
Perco-me nas atenções às pessoas erradas
Tudo tem uma última vez!
Agora
Vou
Encontrar em mim a criança que sempre fui
Encontrar a alegria que sempre tive
Encontrar sentimentos julgados perdidos
Encontrar o meu caminho
Agora
Vou reaver-me...

Isabel

Pense nisso:

domingo, junho 25, 2006

VITÓRIA

Após um jogo bem dificil, impróprio para cardiacos,
com muitas faltas, duas expulsões para cada lado...
Ganhámos um combatente contra a arbitragem!!!
Homens do jogo: Maniche e Ricardo
Viva Portugal!!!
Laranjinhas para casa!!!
Ser Português é ter raça, ser Valente, Nobre e Imortal!
Viva Portugal!!!

Pode Ser...


Pode ser que um dia deixemos de nos falar.
Mas, enquanto houver amizade,
faremos as pazes de novo
Pode ser que um dia o tempo passe
Mas, se a amizade permanecer,
um do outro há-de se lembrar
Pode ser que um dia nos afastemos
Mas, se formos amigos de verdade,
a amizade nos reaproximará
Pode ser que um dia não mais existamos.
Mas, se ainda sobrar amizade,
nasceremos de novo, um para o outro.
Pode ser que um dia tudo acabe
Mas com a amizade
construiremos tudo novamente,
cada vez de forma diferente,
sendo único e inesquecível cada momento
que juntos viveremos e nos
lembraremos para sempre
Desconheço o autor

sábado, junho 24, 2006

Armas Mágicas

A música, o luar e os sonhos são as minhas armas mágicas.
Mas por música não deve entender-se só aquela que se toca,
se não também aquela que fica eternamente por tocar.
Por luar, ainda, não se deve supor
que se fala só do que vem da lua
e faz as árvores grandes perfis; há outro luar,
que o mesmo sol não exclui,
e obscurece em pleno dia o que as coisas fingem ser.
Só os sonhos são sempre o que são.
É o lado de nós em que nascemos
e em que somos sempre naturais e nossos.

Fernando Pessoa

sexta-feira, junho 23, 2006

Sou marota!

Olá a todos/as, há muito tempo que a minha dona não fala de mim, assim resolvi eu mesma vir contar-vos uma histórinha... Estive a passar uns dias na terra da minha "avó", esta foto, foi tirada na praia de Santa Cruz, e um dia a minha dona mais a sua mamã, resolveram fazer uma sardinhada para o almoço. Bom.. era um cheirinho a pimentos assados e sardinhas.. hum... (E eu sempre na minha dieta renal....) Continuando, no fim do almoço elas foram beber um cafézinho... Ora eu, que ando desejosa de comer coisa diferente, fui ao caixote do lixo! Hum, nem queiram saber!!! Ali estavam duas sardinhazitas que tinham sobrado!!! Sem demoras, ataquei-as!!! Ai que delicia. Depois de refastelada, abandonei o local do crime e fui para o sofá. Aguardei a chegadas das minhas meninas! Não sei porquê, a minha dona deu um grito quando chegou á cozinha e ainda chamou por mim... Claro que fiz ouvidos de mercador.... Mas ela tanto insistiu que lá apareci. Que coisa... Ela fartou-se de me ralhar.. Mas eu só ando farta de dieta, mais nada... Ela acabou por se rir e eu pensei: Desta já me safei! Mas o pior meus amiguinhos é que fui fazer as análises do costume e piorei... A minha dona contou á drª o que aconteceu. Lá tive que levar soro dois dias seguidos e na próxima terça-feira vou repetir as análises. Prometo uma coisa: se estiver melhor, não torno a fazer disparate. Nem que a minha dona, deixe um bife inteirinho, ali, á mão de semear... Beijos a todos/as e desculpa dona, tá?

Segredos Inconfessáveis

Há momentos onde a tristeza ultrapassa a dôr da minha vida, vivida a sós. Mesmo no meio de amigos, mesmo brincando e rindo. Há momentos onde o cansaço me derrota e sinto-me tão pequenina. Há momentos em que me apetece gritar a dor que meu coração teima em guardar e esconder. A dor de não ter por quem lutar, de sentir apenas um vazio sem prespectivas. Há momentos que me revolta, não estar alguém presente na minha vida a quem possa dar o meu ombro, colinho, ser toda ouvidos, de ajudar a caminhar, de dar ânimo. Ser Mãe... Há momentos...
Isabel

quinta-feira, junho 22, 2006

Familia

Hoje apetece-me divagar um pouco sobre "as familias".
Familias unidas, desunidas. Familias matriarcas. Familias que aproveitam os seus tempos livres para se reunirem ao redor de uma refeição. Familias que comunicam entre si quase diariamente e familias que não trocam uma palavra durante meses... Familias que se amam por si próprias e não por terem o mesmo sangue a correr nas veias. Familias que se respeitam e veneram os mais velhos como se fossem uma tradicional familia Siciliana. É preciso e urgente respeitar os valores sagrados da familia! (Hoje tão em desuso) Como diz o poeta, amigo foi feito para guardar no peito juntinho ao coração, mas familia é muito mais do que isso. É para se guardar na alma e na memória! Eu tenho uma familia dos tempos que correm... Desligada... E mais não digo...
Isabel

quarta-feira, junho 21, 2006

Não os abandone!

E chegou o verão. O cheirinho a férias está no ar! E o seu amiguinho/a de estimação, também estará feliz por ser verão? Já pensou.. E vai gozar uma merecidas férias, também? Afinal ele precisa... Todo o ano ele lhe deu amor e carinho incondicionais... Não pode ir consigo de férias? Certamente, então já tratou de um bom hotel para ele, não? Não o vai deixar abandonado na rua, certamente? Isso não é atitude de um ser humano decente! Você também gostaria de ser abandonado numa beira de estrada, sem saber-se defender? Sem água, sem comida... Lembre-se: Ele não pediu para você o adoptar, você é que o escolheu! Então é responsável por ele até morrer! Eu amo a minha cadela. Eu vou para onde ela possa ir comigo!!!! Não ao abandono dos animais!!!
Isabel

sábado, junho 17, 2006

WELCOME TO MY LAND

Vi-te

De repente vi-te. Estavas ali sózinho, naquela esplanada com vista para o mar. Estavas completamente alheado. O teu corpo estava inerte. Teu pensamento voava até terras ou dias bem longinquos. Dava tudo para ler tua mente. Mexeste-te. Observei-te melhor. Olhos negros, sinceros, olhos que falam por si... Mãos de trabalhador, mas delicadas, sem aliança. Barba feita num rosto bem definido, com um bom corte de cabelo. Já alguns fios de prata te emolduram o rosto. Deves ter-te sentido observado. Viraste-te na minha direcção. Fiquei sem jeito, corei. Levantei rápidamente, pedi a conta. Apressei o passo e entrei no carro. Também abandonas-te a esplanada. Arranquei, sem dar oportunidade, quem sabe ao destino. O retrovisor deixou ver um homem junto ao seu carro, com os braços ao caídos ao longo do corpo, talvez à espera de uma marcha atrás. Eu não faço marcha atrás na minha vida! Encontros e desencontros da vida...
Isabel

sexta-feira, junho 16, 2006

Frase

Eu já chorei por quem não o merecia, por isso deixo aqui este recadinho... Seja homem ou mulher! Não dê esse gostinho a ninguém. Seja amado ou amigo. Não deixe ninguém brincar consigo, com essas emoções que estão à beira de romper pelos seus olhos. Não demonstre tamanha sensibilidade. Tudo na medida certa. Que me perdoem os mais emotivos... Mas pode ser conectado de fraqueza e aí sobra para nós próprios. Frieza? Também é preciso sim! Aprender a lidar com o coração e a razão é a maior parte das vezes impossivel. Há um velho ditado: Nem oito nem oitenta...
Isabel

Uma Piada...

Saia, vá em busca de um amor
apague toda a dor
que um dia seu coração sofreu.
Nos braços de um alguém
esqueça tudo que viveu.
Se entregue ao primeiro que passar
deixe seu corpo amar
de um jeito que pareça verdade
porque quando clarear será com a dura realidade
que você vai se encontrar.
Mas outras noites virão
outros alguéns aparecerão
e de novo você poderá fingir
muito antes de dormir
que amou e foi amada.
Depois? Depois conte essa sua história
como se fosse uma piada....

( Autoria - Silvana Duboc)

Naturalmente...

Percorro caminhos contra o vento e contra o temp
Enfrento correntezas e tempestades
Minha própria idade me assusta!
A minha identidade nada tem a ver com esta era,
mas tanta coisa ainda me espera...
Então continuo lutando,
Querendo permanecer eternamente assim,
com naturalidade exposta.
Não tenho medo desse sonho, em que vivo e renasço,
Eu não temo o que faço
nem o que sinto nem o que quero
Eu somente espero
Permanecer eternamente assim:
Com naturalidade exposta,
dentro e fora de mim.

(Andreia Garcia Faria)

Quero...

Quero ver o sol atrás do muro
Quero um refúgio que seja seguro
Uma nuvem branca sem pó nem fumaça
Quero o mundo feito sem porta ou vidraça
Quero uma estrada que leve à verdade
Quero a floresta em lugar da cidade
Uma estrela de puro ar respirável
Quero um lago limpo de água potável
Quero voar de mãos dadas com você
Ganhar o espaço em bolhas de sabão
Escorregar pelas cachoeiras
Pintar o mundo de arco-íris
Quero rodar nas asas do girassol
Fazer cristais com gotas de orvalho
Colorir de flores os campos de aço
Beijar de leve a face da lua.

(Thomas Roth)

quinta-feira, junho 15, 2006

Oração ao Anjo da Guarda

" Santo Anjo do senhor, meu zeloso guardador, se a ti confiou a piedade divina, sempre me rege, guarda, governa e ilumina. Amém."

Não me perguntem porquê, mas senti uma necessidade enorme de deixar aqui esta oração. Talvez seja mesmo, uma maneira de pedir protecção divina. Eu acredito nela. Posso andar por vezes muito afastada e barafustar mesmo com Deus, posso achar que em diversas situações ele poderia resolvê-las de outra maneira. Mas os seus designios são infindáveis... "Seja feita a vossa vontade"

Tentar e Falhar

Viva o meu Mano

O MEU MANO COMENTOU NO MEU BLOGUINHO!!!!
VIVA O MEU MANO!!!!
YUOPPYYYY!!! YUUOPPYYYYY!!!!

O Rio e o Oceano

"Diz-se que, mesmo antes de um rio cair no oceano,
ele treme de medo.
Olha para trás, para toda a jornada,
os cumes, as montanhas,
o longo caminho sinuoso através das florestas,
através dos povoados,
e vê à sua frente um oceano tão vasto,
que entrar nele
nada mais é do que desaparecer para sempre.
Mas não há outra maneira.
O rio não pode voltar.
Ninguém pode voltar.
Voltar é impossível na existência.
Você pode apenas ir em frente.
O rio precisa se arriscar e entrar no oceano.
E somente quando ele entra no oceano
é que o medo desaparece.
Porque apenas então o rio saberá
que não se trata de desaparecer no oceano,
mas... Tornar-se oceano.
Se por um lado é desaparecimento,
por outro lado é renascimento."

Para Vocês:
Alex
e
Deia

terça-feira, junho 13, 2006

Santo António

Santo António nasceu em Lisboa no ano 1195, de seu nome Fernando de Bulhões (ou Fernão) é também conhecido como Santo António de Pádua, por ter falecido nessa cidade italiana.Desde novo cria uma especial devoção à Virgem Maria a quem se consagra e escolhe como protectora, guia e sustentáculo na vida e na morte. Na sua juventude foi acometido pela violência das paixões. Estas crises passionais foram para este santo a pedra de toque que o moveu a encaminhar-se por outros rumos sem "impurezas". Aos quinze anos entra para o Mosteiro de São Vicente de Fora em Lisboa. Dois anos após, pede para ser mudado para o Mosteiro de Santa Cruz em Coimbra. Foi ordenado sacerdote em 1220. Por influência da vida simples e pobres dos franciscanos ingressa nesta Ordem onde muda o nome para António. Foi enviado para Marrocos, porém problemas de saúde fazem-no regressar para convalescer, mas forte vento leva o barco para as costas da Sicilia e recolhe-se num convento franciscano. O combate à heresia era feito não apenas através da pregação mas também por milagres espantosos. Sabia de cor quase todas as escrituras e tinha um dom especial para explicar as suas mais dificeis passagens.Quem nunca ouviu falar do milagre dos peixes, em que Santo António decide falar para eles e estes ouvem-no em grande quantidade? É enviado para França afim de combater a heresia, tendo regressado a Itália (arredores de Pádua) onde se dedica ao recolhimento, ao estudo e pregação, tendo falecido a 13 Junho de 1231. Para a maioria dos Lisboetas é um feriado agradavel, onde se aproveita para comer caldo verde e sardinha assadas, de preferência nos dos bairros tipicos perto da Sé e ver as marchas classificadas como uma das melhores cinquenta festas do mundo.

segunda-feira, junho 12, 2006

Livros

Lançado a 31 de Outubro de 2001, depressa se tornou mais um best-seller de Nicholas Sparks. Mais do que uma história de amor é no fundo uma poderosa mensagem sobre a potencialidade do ser humano, sobre os erros cometidos, mas também sobre as suas virtudes: perdão, tolerância
(valores esquecidos hoje em dia)
Uma história que é um hino à esperança, à força de viver e à reconstrução de uma vida.
Acabado de reler...
Vou embarcar em outro autor, depois vós direi.

As Minhas Receitas

E como todo o mundo me pede sempre, doces com fruta, aqui anexo mais uma receita de Maçã!!! Brincadeirinha.... Para variar que tal um salame???Ingredientes:
3 gemas
100g de açucar
125g de chocolate em pó
125g de margarina
1,5 pacotes de bolacha Maria

Bata muito bem as gemas com o açucar até obter uma massa fofa e esbranquiçada. Entretanto derreta a margarina e junte o chocolate em pó. Junte ao preparado anterior. Parta a bolacha aos bocadinhos e adicione também. Enrole com a forma de um chourição sobre papel de aluminio e leve ao frigorifico. Sirva cortado às fatias.
Nota: se quiser pode juntar ao preparado umas gotas de vinho do porto, rum, ou outra bebida, da qual goste do aroma.

First day of my life

So I found the reason to stay alive
Try a little harder see the other side
Talking to myself, too many sleepless nights
Try to find a meaning to this stupid life
I don't want your sympathy
Sometimes i don't know who to be


Hey, what you’re looking' for?
No one has the answer, they just want more
Hey who's gonna make it back?
This could be the first day of my life
So I found the reason to let it go
Tell you that I’m smilin', but I still need to grow
Will I find salvation in the arms of love?
Will it stop me searching?
Will it be enough?
I don't want your sympathy
Sometimes I don't know who to be


Hey, what you're looking' for?
No one has the answer, do you just want more
Hey who's gonna make it back?
This could be the first day of my life
The first time to really feel alive
The first time to break the chain
The first time to walk away from pain


Hey, what you're looking' for?
No one has the answer, will you just want more
Hey, who's gonna make it back?
This could be the first day of your life
Hey, what you're looking' for?
No one has the answer, they just want more (ooh, yeah)
Hey, who's gonna shine a light?
This could be the first day of my life

Uma canção linda, bem interpretada, numa boa voz, pela única ex-Spice que sabe cantar! Um êxito!

domingo, junho 11, 2006

Um abracinho

Extinção

"Quando a última árvore tiver caído, quando o último rio tiver secado, quando o último peixe for pescado, vocês vão entender que dinheiro não se come"

Grupo Ambientalista Greenpeace

Reflexão

Terrivel é o pensar...
Eu penso tanto.
E canso-me tanto com meu pensamento.
Que às vezes penso em não
pensar jamais!
Mas isto requer ser bem pensado.
Pois se eu penso demais,
Acabo despensando tudo o que
pensava antes.
E se não penso
Fico pensando nisso o tempo todo

Millor Fernandes

O poema que eu nunca tive coragem de escrever

Maldito sejas tu que eu encontrei na vida,
como se não bastasse a tormenta sofrida
sem culpa e sem perdão;
por tudo o que eu quis ser e que alcançar não pude;
por toda essa amargura e toda essa inquietude
da minha solidão.

Maldito sejas tu, pelas noites sem sono,
pelos dias sem sol e as horas de abandono,
de tristezas sem fim...
Pelo amor que esbanjei, generosa, às mãos-cheias,
e apenas vi florir pelas searas alheias
e nunca para mim.
Pelos passos que dei sem rumo, desnorteada,
nas trevas tateando... (é sempre escura a estrada,
quando a gente vai só).
Por toda essa extensão de enganos percorrida,
pela enseada de paz para sempre perdida
e transformada em pó...

Maldito sejas tu, que por capricho, um dia,
do meu ser transformaste a serena harmonia
num rugir de paixão.

Maldito sejas tu! Teu riso, tua boca!
Para cuja mentira e hipocrisia é pouca
a minha maldição.

Maldito sejas tu, que infiltraste em meu sangue
todo o calor macio, aveludado e langue
da tua voz sem par.
Por tudo o que eu perdi por te haver encontrado,
pelo tempo tão longo e tão triste passado,
em silêncio a chorar...

Maldito sejas tu... Mas, se um dia voltasses,
e o remorso no olhar, e lágrimas nas faces,
me pedisses perdão,
eu, na porta entreaberta e mal iluminada
sem nada te dizer, sem perguntar-te nada,
te estenderia a mão.

Adelaide Schloenbach Blumenschein

sábado, junho 10, 2006

Amor em Capítulos. Parte I



Vamos conversar sobre o amor em todos os seus expoentes. Para hoje reservei: Amar um homem/ mulher casado/a. Chocados? E porque não? Quem nunca errou que atire a primeira pedra, se é que se pode chamar isto de erro. Acontece. Lógicamente que não será por querer, porque logo, de antemão sabemos que vem problemas, muitas vezes sem solução, mas acontece frequentemente. Há duas hipotese: Ou se tenta esquecer, não avançando e fica por isso mesmo, sempre uma história inacabada; ou então segue o rumo que todos os amores seguem. Dão-se as mãos , escondem-se do resto do mundo e lutam contra pudores e falsos moralismos. É injusto para a terceira pessoa, que por vezes não sabe o que se passa? Claro que é! Mas se o marido/ mulher tem um caso sério (a designada/o amante) é porque o casamento não ia lá muito bem... E como não há coragem para enfrentar um divórcio, é chegada a hora de tentar ser feliz de outra maneira. Para os/as amantes fica a melhor parte, sem dúvida: as saídas fugídias, a caricia trocada a medo num centro comercial, o carinho e toques no escurinho de um cinema ou no carro, o parar num motel para fazer amor, uma prenda... O não ter a responsabilidade de uma casa, não ter que fazer comida, nem lavar roupa (isto no caso de ser mulher amante) Mas fica no final de cada encontro a sensação de vazio! Rumam a casa, mas estas bem separadas! Aí por muito que apeteça, nem um telefonema pode ser feito... Bate a solidão, o remorso, a vontade de desistir porque, afinal, estamos a deixar os nossos sonhos para trás... Alguma vez ele/ ela dará valor ás noites frias que passamos sózinhas/os numa cama enorme para dois, estando sempre um apenas? Dará valor a tudo o que abdicamos? De não ter filhos, por exemplo? A frustração de necessitarmos um carinho e não estar ninguém? E depois, no fim o que fica?Uma mão cheia de recordações, uma vida que não fez sentido! E depois pode-se dizer: Se soubesse o que sei hoje... Não estaria aqui só. Para mim este é um dos piores amores que se podem ter. É amor solidão! E esta mata! Mas amigo/a se você vive este tipo de amor assim, pode estar sempre a tempo de mudar, não? Cada um sabe de si! Beijos a todas/os.

Isabel

10 de Junho

10 de Junho é Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas espalhadas pelo mundo.
A data foi regulamentada pelo Decreto-Lei 51/92 e pretende celebrar o país e o seu povo, esteja onde estiver; afinal, a Língua Portuguesa, que o poeta Luís de Camões tanto dignificou na sua obra «Os Lusíadas»


«As armas e os barões assinalados,
«Que, da Ocidental praia Lusitana,
«Por mares nunca dantes navegados,
«Passaram ainda além da Taprobana,
«Em perigos e guerras esforçadas
«Mais do que prometia a força humana,
«E entre gente remota e edificaram
«Novo Reino, que tanto sublimaram.»

Pedido


Uma amiga especial pediu-me para escrever "qualquer coisa". Diz ela que, eu, com os meus desabafos escritos, lhe toco às vezes bem fundo... Que responsabilidade tão grande... Que tarefa ingrata, minha querida amiga. Falar de amores falhados? Amores impossíveis? Amores altruístas? Dos disparates que cometemos, em nome do amor? Eu sei o que se passa nesse coração, nessa cabeça. Mulher tem sempre de sofrer por homem! Mas que predisposição para o infortúnio! Conselhos não te dou, só posso partilhar contigo as minhas experiências vividas. Gostava de te poder dizer salta as páginas 20, 34, 47, 90, 116 do livro da tua vida, mas tens que as folhear. Todas te foram reservadas por Deus... Eu sei que preferias, talvez, palavras mais concretas, mas lá está, iriam transformar-se em conselhos... Só há um alerta que te quero fazer: Tens todo o direito a realizar os teus sonhos! Não deixes que ninguém tos tire! Não deixes para muito tarde, pois podes correr o risco de te tornares uma pessoa amarga. Prometo Amiga, que, um dia destes, serei mais objectiva... Eu sei que não era bem isto, que gostarias de ter "ouvido"... Um beijo especial para uma mulher especial! Para ti Amiga...
Isabel

sexta-feira, junho 09, 2006

Portugal, sempre

E começa hoje o campeonato mundial de futebol. E como boa portuguesa que sou (pelo menos tenho os meus impostos em dia) teria que apoiar aqui a minha selecção! Se acredito no futebol? Isso já é outro departamento... Que ele quer governar o mundo quer, e com isso eu não concordo nada... Bom mas não estou aqui para reclamar!!! Vamos lá cambada, todos à molhada, força nas canelas e acertem na baliza contrária!!! Vamos ganhar isto com todo o desportivismo e classe!!! Eu quero acreditar nos nossos "meninos" Quero deixar uma palavra para um Senhor: Figo, Boa sorte! És um senhor, em todo o sentido da palavra! Um exemplo a seguir.
Isabel

Aceite-me

Vida, aceite-me da maneira que venho...
Eu cheguei até você assim, desse jeitinho
que sou; cheguei como um presente e como
um brilho de luz na escuridão...

Por isso não trago manchas...
Sou uma pessoa comum, entre tantas outras...
Tenho a sensibilidade do amor e tenho
também todas as dificuldades de um ser humano...

Não tenho a pretensão de ser perfeita e nem
tampouco a prepotência de querer estar além
do que posso... Tenho contudo, a humildade de conhecer meus
limites, e de saber onde posso chegar!!

Eu sou alguém que vive, que sonha...
alguém que busca caminhos de realizações, e
de felicidade... Sou alguém, que sofre, que luta, que chora...

Mas também sou alegria e sorrisos...
É assim que sou, e como todo o meu semelhante,
sou única e indivisível...
e se você me procurar dentro de mim, me descobrirá
escondidinha na emoção... e se olhar bem devagarinho,
bem direitinho... verá que sou toda coração!!!

Maria Celia da Rocha

Ainda...

Não digamos "não", nem "nunca mais"... Não digamos "sempre" ou "jamais"... Digamos simplesmente: "ainda"!...
Ainda nos veremos um dia...
Ainda nos encontraremos na estrada da vida...
Ainda encontraremos a pousada, o afecto, a guarida...
Ainda haverá tempo de amar, sem medo, totalmente... Infinitamente...
sem ter medo de pedir, de implorar, ou chorar...
Ainda haverá tempo, para ser feliz novamente...
Ainda haverá tristeza, ainda haverá saudade, ainda haverá primavera,
o sonho, a quimera...
Ainda haverá alegria, apesar das cicatrizes...
Ainda haverá esperança, porque a vida ainda é criança...
E amanha será outro dia!...

Carlos Saad

Os meus amigos dizem

Os meus amigos dissem que o meu bloguinho tá muito melancólico... O meu blog está conforme o meu estado de espirito, conforme as fases que atravesso. Digam-me, se não é honesto da minha parte... Criei-o para dizer o que penso, para manifestar as minhas emoções (algumas, claro que nem todas, aprendi a reservar-me, alguma coisa a idade vem trazendo..) Criei-o para mim, não para agradar os outros. Se alguém gostar, fico feliz, por isso, mas quem não gostar, paciência, a mim isso não me incomoda. Cheguei a uma idade em que não quero perder mais tempo, com o tentar agradar aos outros! Tenho é que me agradar a mim própria e tentar fazer-me minimamente feliz. Egoísmo? É sim, sei disso perfeitamente. Mas para mim chegou de viver para os outros. E agora que escrevi isto, pior vai ser né amiguinhos/as? Rsrsrsrsrs
Mas digo o que penso...

Isabel

terça-feira, junho 06, 2006

Um amor assim...

Quando amamos alguém de verdade, mesmo que esse amor acabe com o tempo, mesmo que rumos diferentes se tomem, jamais outro amor que entre em nossa vida nos faz viver as emoções do amor acabado. Um amor verdadeiro só acontece uma vez na vida. É um amor que recordamos com saudade mesmo estando com outro companheiro. É um amor sentido em cada poro de pele como nunca outro nos despertará tal sensação. É um amor quente, poderoso, estimulante, por vezes desesperado. Um amor verdadeiro corre nas veias e dilata o coração. Para um amor assim, não chega partilhar o dia durante 24h. Tudo é pouco! Tudo perdemos ou tudo ganhamos...
Isabel

Hoje estou assim...

Hoje sinto-me triste. Se tenho motivos? Tenho e não tenho! Pensando bem, até nem tenho muitos... Mas sinto-me assim! Quem não tem desses dias? Em que só queremos que passe rápido, que nada bate certo, implicamos com tudo e todos? Dias em que as horas não passam. Olhamos, tornamos a olhar para o relógio e acabamos por desistir de as controlar, porque não passam mesmo! E porque os outros estão habituados a verem-nos sempre bem dispostos, lá fazemos nós, novamente papel de "super feliz com a vida" para ninguém estranhar... Raio!!! Quero mesmo é que este dia acabe depressa. Hoje de feliz com a vida, não tenho nada! Amanhã será melhor dia, espero eu...
Isabel

Fernando Pessoa

Estou Aprendendo

Eu estou aprendendo.
Estou aprendendo a aceitar as pessoas,
Mesmo quando elas me desapontam,
Quando fogem do ideal que tenho para elas,
Quando me ferem com palavras ásperas ou acções impensadas.
É dificíl, muito dificíl, mas estou aprendendo.
Estou aprendendo a amar.
Estou aprendendo a escutar,
Escutar com os olhos e ouvidos,
Escutar com a alma
E com todos os sentidos,
Escutar o que diz o coração,
O que dizem os ombros caídos, os olhos,
as mãos irrequietas.
Escutar a mensagem que se aprende por entre as palavras...
Silvana Duboc

As minhas Receitas

E para os amantes de morangos, e já que estamos em plena época deles aqui segue a receita de mousse de morango:

Ingredientes:
5 dl natas
120gr açucar em pó
6 folhas de gelatina branca
400 gr morangos

Lave muito bem os morangos, e só depois lhes retire os pés. Reserve alguns para decoração. Reduza os morangos a puré com a varinha mágica. Num tacho leve ao lume o puré, e quando começar a ferver, retire e junte as folhas de gelatina, que préviamente foram postas de molho em água fria, e depois escorridas. Misturando bem, junte o açuçar em pó, e deixe arrefecer. Bata as natas em chantilly, e junte-as ao preparado anterior, misturando suavemente. Deite a mousse numa taça grande ou taças individuais, e leve ao frigorifico durante duas horas. Pode decorar com chantilly e morangos.

segunda-feira, junho 05, 2006

Corri atrás...

Toda a vida corri atrás da felicidade. Sempre percorri os caminhos com mais pedras, mais obstáculos, mais escorregadios, mais curvosos. Corri atrás de quem me pudesse dar um afago, um gesto de carinho, de quem me pudesse dar amor. Corri atrás de lealdade, mas sempre fui traída cobardemente. Corri atrás de recordações que pudessem perpetuar-se comigo mas sempre fui picada pelos espinho. Corri atrás do desejo, de viver o passado, no presente, errei! Mais uma vez corri, sem ter meta à minha espera. E uma vez mais corri em vão... Deixei de correr!
Ficam as lembranças...
Isabel

domingo, junho 04, 2006

Da minha Janela


Do outro lado da rua, vejo algumas varandas e janelas. Janelas em madeira, algumas com estores, outras com portadas, alguns terraços. Vasos, plantas e bandeiras de Portugal. É noite! Da minha janela vejo um vizinho sentado na secretária a teclar, outro na varanda a apanhar um pouco de ar fresco. O dia foi quente, sabe bem esta brisa nocturna. A moça do 3º andar, em frente da minha janela, veio passear a cadela à rua. O alarme de um carro começa a tocar. Alguns vizinhos vêm à varanda. Será que todos têm o mesmo tipo de alarme? Um carro encostou à berma, o namorado veio trazer a sua amada a casa. Alguém passa na rua de passo acelerado assobiando... Uma vizinha estende roupa. Passa um autocarro que corta o silêncio que se fazia sentir. Noite calma esta, até é estranho... Reparo que há bastantes lugares de estacionamento livres, o que é muito, mas muito raro mesmo. É assim um sábado à noite, na minha rua....
Isabel

Frase